A FESTA NO CÉU
Folclore
Brasileiro

Entre todas as aves , espalhou-se a notícia de uma festa no Céu. Todas as aves compareceriam e começaram a fazer inveja aos animais e outros bichos da terra incapazes de vôo .

- Que não tem pena não vai poder ir a ao Céu – berrava a Maritaca toda orgulhosa .

Imaginem quem foi dizer que ia também à festa ... O Sapo-Boi, que não querendo ficar pra trás , tratou logo de dizer :

- Eu também vou.

A Maritaca ficou surpresa:

- Como ?! Sapo não voa.

- E precisa ?

- Como você é ignorante . Fala pros cotovelos . Onde se viu sapo voar ?

Pois bem , o Sapo-Boi disse que tinha sido convidado e que ia sem dúvida nenhuma.

- Sou convidado de honra do São Pedro. Ele me disse que não abre o portão do Céu enquanto eu não chegar .

Os bichos faltaram morrer de rir e Maritaca, então, nem se fala .

Disparou a falar mal do Sapo-Boi. Dizia que ele era pesado e nem sabia dar uma corrida, seria capaz de aparecer naquelas alturas.

- Sua língua , Dona Maritaca, não é feita de aço , mas ela corta uma navalha.

Para não ter que brigar com a Maritaca, o Sapo-Boi saiu de perto , resmungando pra si mesmo: Essa Maritaca é como pernilongo , cala o bico com um tapa.

O Sapo-Boi tinha seu plano . Estão rindo de mim , mas não perdem por esperar . Duas palavras abrem qualquer porta : puxe e empurre. Vou nesta festa nem que tenho que pregar penas por todo o corpo .

Tenho uma idéia : vou procurar o Urubu . Posso descolar uma carona . A esperteza é fazer isto com arte ! Não urubu que não cobiça uma boa carniça . Basta-me oferecer pra ele as carniças do brejo que ele me leva . São as pequenas coisas que fazem as grandes diferenças assim foi pensando o Sapo-Boi.

Na véspera da Festa do Céu , procurou o Urubu e deu uma prosa boa divertindo muito o dono da casa . Prometeu mundo e fundos pro carniceiro . Depois disse:

- Você vai à Festa no Céu.

- Vou sim. Todas as aves foram convidadas. Se você fosse uma ave, teria sido também – disse o Urubu.




copiar o livro agora



0 comentários:

Postar um comentário