Autor: Esopo

Há muito tempo atrás, o Leão, a Raposa, o Chacal, e o Lobo combinaram em caçar juntos, e de comum acordo, dividiriam entre eles tudo aquilo que conseguissem encontrar.

Pouco tempo depois o Lobo capturou um cervo e, como haviam combinado, imediatamente convidou todos os seus companheiros para fazer a partilha.

Mas, sem que ninguém o pedisse ou o elegesse para tal, o Leão logo tomou a frente e decidiu coordenar o banquete, e evidentemente, a divisão das partes.

Em tom de comando, supostamente demonstrando total imparcialidade, começou a contar para os convidados.

“Um”, ele disse, enquanto para cada um dos presentes mostrava uma de suas garras, “que sou eu mesmo, o Leão. Dois, esta é para o Lobo; três, é para o Chacal, e finalmente a Raposa fica em quarto.”
Então, cuidadosamente dividiu a presa em quatro partes iguais.

“Eu sou o Rei Leão,” ele disse, quando terminou, “Assim, evidentemente, Eu tenho direito a primeira parte. A outra também me pertence porque sou o mais forte, e a outra também porque sou o mais valente.”

Ele agora olha fixamente para os outros com cara de poucos amigos. Então rosna exibindo as garras de forma ameaçadora, e diz: “Caso algum de vocês não concorde com a minha divisão, esta é a hora de se manifestar!”


Moral: O mais Poderoso faz as Leis.

Notas:

Esopo, o mais conhecido entre os fabulistas, foi sem dúvida um grande sábio que viveu na antiguidade. Sua origem é um mistério cercado de muitas lendas. Mas, pode ter ocorrido por volta do ano 620 A.C.

Várias cidade se colocam como seu local de nascimento, e é comum que o tratem como originário de uma cidade chamada Cotiaeum na pronvíncia da antiga Frígia, Grécia.

Acredita-se que já nasceu escravo, e pertenceu a dois senhores. O Segundo, viria a torná-lo livre ao reconhecer sua grande e natural sabedoria. Conta-se que mais tarde ele se tornaria embaixador.

Em suas fábulas ou parábolas, ricas em ensinamentos, ele retrata o drama existencial do homem, substituindo os personagens humanos por animais, objetos, ou coisas do reino vegetal e mineral.

0 comentários:

Postar um comentário